11.1.05

Nossas Aventuras

Ontem o tsunami quase chegou em Fabriciano. No final da tarde, caiu um chuva de vento tão forte que a água entrava pelas janelas - fechadas! Uma coisa incrível de se ver. Como não podia deixar de ser, a luz acabou, e eu e o Leo tínhamos uma festinha em Ipatinga. Criamos coragem e descemos 10 andares a pé até a garagem, mas o portão estava fechado. Subimos 2 para batermos na porta da síndica - literalmente: a campainha não estava funcionando - e ela desceu conosco para nos ensinar a tirar uns pinos do portão para que ele abrisse manualmente. Tudo isso coroado por um calor insuportável - aqui chove, mas a temperatura não abaixa.
Finalmente dentro do carro e fora da garagem, descobrimos que nossa rota estava impassável, pois uma árvore havia caído no meio da rua. Demos ré cercados por um ônibus e uma caminhote - e a escuridão total. Para completar, o endereço da anfitriã estava em um e-mail no computador - e o computador, obviamente, estava interditado pela falta de luz!
Eu me lembrava do endereço, o Leo se lembrava de algumas indicações, e lá fomos nós, perguntando para simpáticas pessoas na rua onde diabos era a Graciliano Ramos. E até que não foi difícil chegar - o Leo é uma bússola até quando não sabe do caminho...
Lud ;-)

4 comentários:

DaniMarco disse...

Após toda esta aventura, espero que a festa tenha sido boa!!

* Isa * disse...

bleh, esse povo que não posta!

DaniMarco disse...

Cês não escrevem mais nada não??

DaniMarco disse...

Lytmilla:

Vocês vão postar ou desistiram do blogue?

Marco