17.6.05

O Caso do Plástico

Ah, a vida da dona-de-casa moderna. As cadeiras da sala de jantar chegaram e, como elas são revestidas de chenille pérola nº723, achei que seria uma boa idéia impermeabilizá-las. Isso, é claro, se o processo não ficar mais caro do que trocar um quadradinho de tecido toda vez que um deles se sujar.
Só que as cadeiras vieram com plástico cobrindo os assentos, e eu, como boa dona-de-casa moderna, resolvi tirá-lo somente na hora da impermeabilização.
Resultado: até hoje não consegui lugar para os impermeabilizadores e o plástico continua. Como diria o Caco Antibes, coisa de pobre mesmo.

2 comentários:

DaniMarco disse...

Que bom que vc melhorou! O problema de ter casa é que coisas provisórias, que vc vai resolver logo, logo, têm uma mania de se eternizarem... (vide o chuveiro estragado aqui de casa...) Só não fique com cadeiras envoltas em plástico por muito tempo, ou eu vou falar que vc e o Marco têm algo em comum (ele reluta em tirar os plásticos dos bancos do carro, temos que arrancar sozinhos...)

Ayane disse...

Olha que legal, hj eu encontrei a dona Beth (a.k.a. mãe do Leo) na porta da minha casa. Sua mãe é ótima, Leo. E o cabelo dela estava lindo (acho que nem lembrei de comentar isso com ela). Ambas reclamamos a falta de vcs por aqui.
bjus!