14.7.05

O Caso das Donas-de-Casa Desesperadas

Ontem o Leo me contou o primeiro episódio de Desperate Housewifes e eu vi o segundo, para ver se eu gostava. Afinal, é um seriado que faz muito sucesso nos Estados Unidos e aqui, que foi indicado a vários Emmys (o equivalente ao troféu SBT dos States) etc. etc.
Sabe o que eu achei? Chato. Muito chato. As quatro personagens principais são quatro mulheres descontroladas, cujos problemas, pelo menos pra mim, surgem de uma razão muito simples: falta de serviço!
Uma é uma dona-de-casa perfeita. Outra é uma alta executiva que largou o emprego pra tomar conta dos 4 filhos pivetes. Outra é uma ex-modelo que vive sustentada pelo marido rico. A última é a única que tem um emprego: ilustradora de livros infantis. (que, venhamos e convenhamos, não é lá uma profissão de verdade. Pelo menos no seriado, ela passa o dia inteiro em casa, sem encostar em um único lápis-de-cor).
Em suma, são mulheres – pessoas – no seu pior. Sem objetivos, sem planos, sem esperança. Sem um pingo de imaginação. E sem iniciativa, porque se a vida delas, de mulheres atraentes e teoricamente inteligentes de classe-média alta não está boa, por que diabos elas NÃO FAZEM ALGUMA COISA A RESPEITO?
Põe uma enxada na mão de cada uma que resolve o problema.

2 comentários:

Ayane disse...

Também não consegui gostar desse negócio. Eu simplesmente não compro nenhum dos personagens, nem me identifico em nada com eles.

Acho os personagens muito rasos e caricatos. E acho que a Louis Lane vai ser sempre a Louis Lane e só.

bjus!

Anônimo disse...

nunca vi, mas nao gostei do titulo nao. me deu a impressao de um seriado de mulheres de meia idade descabeladas...
hoje tem colacao do rafa! vamos?
*isa*