25.8.05

O Caso dos Três Meses

Eu confesso: quando entrei na academia, meu plano ficar três meses, tornar-me o clone de alguma dessa atrizitas malhadas, e cair fora. No ano seguinte, voltava e ficava outros três meses, e aí vai.
Só que esse plano era baseado no fato de que, da última vez que fiz academia, alguns anos atrás, em uma época que eu estava mais perto dos vinte e poucos do que dos quase trinta, três meses foram suficiente para me deixar em forma. Simplesmente ignorei que meu metabolismo era mais rápido, que eu fazia não só musculação como também hidroginástica, que ia de ônibus para a faculdade, o que me obrigava a andar altos quarteirões todo dia. E que não tinha essa vida sedentária de pessoa regularmente empregada, sentadinha na frente no computador durante 8 horas diárias.
Bem, faz três meses que estou na academia e me dou conta que agora é que cheguei à porcentagem de gordura no corpo que eu tinha quando comecei a ir na academia naqueles idos tempos.
Então o plano agora é o seguinte: faço mais três meses de academia, torno-me o clone de uma dessas atrizitas malhadas, e caio fora.

3 comentários:

DaniMarco disse...

Ah, a ilusão da academia... Após quase morrer naquela esteira, posso dizer que a evolução humana não está andando direito (ou melhor, não está andando). Era de se supor que, enquanto nossas mentes ficam cada vez mais brilhantes e desenvolvidas, e nós fazemos cada vez menos serviços braçais e cada vez mais ficamos sentadinhas na frente do computador, utilizando feericamente nossos neurônios e nossos dedinhos, nosso corpo deveria entender que esse é todo o exercício que faremos, donde deveria ser todo o exercício necessário (algo como levantar peso de acordo com a rapidez que nossos olhos correm a tela do computador), e ficar feliz com isso. Ora, além de forçar nossa massa cinzenta o dia todo ter que forçar os músculos na academia depois é demais!! A evolução deveria fazer nossos bíceps ficarem tão fortes quanto nossos neurônios, sempre exercitados...(E com essa teoria toda, eu deveria ganhar pelo menos um músculo saltado na perna...;-)
Como é que é: quando vamos todos virar marcianos cinzentos e silfídicos (ou alguém já viu algum ET brutamontes)??

* Isa * disse...

concordo plenamente!
quando eu entrei na academia, ouvia o professor de aulinhas falando 'vamos lá, galera, nós vamos conseguir' e ficava pensando 'poxa, eu já me esforço em tantas áreas, não faço a menor questão de conseguir completar uma aula de step!'...
mas acho que é por isso que escolhem um professor gatíssimo - hoje em dia eu já faço tudo para conseguir =)

Lud&Leo disse...

Concordo, Daninha... se descobríssemos um jeito de avisar para o corpo que é assim que ele deve se comportar, ficaríamos milionárias. Mas aí já estaríamos malhadas mesmo, então nem me importaria de ficar milionária.

Isinha, o ponto do professor gatíssimo é importante. Infelizmente, parece que só na "capitar" deram-se conta disso. A equipe daqui é assim:
- instrutor magrelo: um
- instrutor magrelo e idoso: um
- instrutora gorducha: uma
- instrutoras aparentemente normais: duas
- incentivo visual: zero.