13.10.05

O Caso da Esteira

Fiquei 10 dias de férias e tive muitas idéias bizarras – entre elas, a de comprar uma esteira. Já estou cansada da minha bicicleta ergométrica e ela está meio detonada – pra vocês terem uma idéia, um dos lados da base dela rachou na mudança e eu tenho que botar um toquinho de madeira bem nesse lugar pra ela ficar equilibrada. Além disso, caminhar tem uma vantagem sobre pedalar: você sustenta o peso do próprio corpo, o que fortalece os ossos, evitando uma futura e longínqua osteoporose (pouco provável, porque eu bebo leite adoidado, mas de qualquer maneira...).

Fiquem sabendo que uma esteira é uma coisa cara! Custa de 3 a 4 vezes mais que uma bicicleta ergométrica. Mas tudo bem, eu estava decidida, até que descobri que ela não ia caber na minha casa. Quebrei a cabeça, tentei várias posições, mas não deu.

Os dois ou três vendedores que eu atormentei por telefone o dia todo ficaram decepcionados.

Um comentário:

Dora disse...

Oi, Lud.

Tenho vindo visitar teu blog com frequência (teu, né, pq o Léo só emprestou o nome p/ fachada.

No caso da esteira, gostaria de me animar a ponto de investir numa empreitada dessas, mas confesso que me falta disposição e sobra preguiça. Enfim, te dou todo o apoio p/, já que a casa não comporta uma esteira, que vc se anime a caminhar pelas ruas,o que particularmente acho bem divertido.

Enfim, força aí na resolução de ter uma vida mais saudável.

Beijos