14.10.05

O Caso do Atendimento

Ontem trabalhei com o público e foi um sucesso. Apareceram só pessoas boazinhas – fora um contador mala que não sabia nem a diferença entre ano de exercício e ano-calendário. Talvez você, caro leitor, também não saiba, mas você não é um contador!

Tentei reprimir os excessos do Disney training. Não sorri demais, não usei um chapéu de pelúcia e nem cantarolei “Have a magical day!” na despedida. Funcionou – pelo jeito, o povo me levou a sério. Mas a melhor parte foi que no fim do dia todo mundo sumiu e eu pude ir embora mais cedo.

Hoje volto pra lá à tarde, mas na semana que vem vou ficar em regime de sobreaviso. Eu podia até pedir para me transferirem permanentemente, só que com o atendimento ao público não consigo 3 anos de atividade jurídica para fazer concursos maiores & melhores!

Mas se você quer arrumar amigos, fazer uns contatos, atendimento ao público é o que há.

Um comentário:

Dora disse...

Lud, lidar com o público pode ser muito interessante, mas extremamente desgastante, sobretudo quando se trata da burrice alheia, como no caso do contador.

Espero que vc continue tendo a sorte de encontrar só pessoas boazinhas enquanto durar esse remanejamento.

Obrigada pela visita na blog espera.

Beijos