25.5.06

O Caso das Lições de Viagem

Aprendi algumas lições muito profundas na minha última viagem:

LIÇÃO 1: Devo parar de carregar dezenas de Nutrys dentro da mala como se eu estivesse indo para um lugar assolado pela fome. Eu levo os Nutrys de lá pra cá, mal como um deles no aeroporto do Brasil, e nunca mais nem ponho a mão, porque em viagens a gente quer é experimentar os quitutes locais. Fica aquele peso morto na mala, e o pior: o Leo tenta jogá-los fora, para não ter que carregá-los de volta, e eu aproveito quando ele não está olhando e enfio tudo na mala de novo. Tudo bem, eu acabando consumindo os Nutrys no horário de trabalho, mas esse passeio todo só serve para deixá-los deixa duros e quebradiços e aumentar o peso da bagagem.

LIÇÃO 2: Não é necessário que eu carregue absolutamente todos os sabõezinhos, xampuzinhos, creminhos e touquinhas dos quartos de hotel. Termino com uma pilha gigastesca de miniaturas que nunca mais vou usar mesmo. O pior é ficar acondicionando as milhares de embalagens em saquinhos plásticos, para garantir que eles não vão vazar na mala. No fim das contas, um conjuntinho de cada hotel é mais do que suficiente para guardar de lembrança. A minha ambição, que é ter uma gaveta repleta de toiletries para oferecer aos hóspedes, acaba frustrada por dois fatos: I - faz meses que eu não recebo hóspedes; II - qualquer sabonetinho Dove é de melhor qualidade que esses sabõezinhos de hotel, e não vamos nem falar no xampu - a não ser que eles sejam do Hilton, mas esses eu não dou para hóspede nenhum. Então essa novela toda só serve encher os meus parcos armários com inutilidades e aumentar o peso da bagagem.
LIÇÃO 3: O peso da bagagem é facilmente aumentável.

Nenhum comentário: