26.5.06

O Caso do Novo Restaurante

Já faz algum tempo que meus colegas de trabalho e eu abandonamos o restaurante Pizzarita (aquele cujas toalhas de mesa era lavadas de mês em mês, se tanto, e de vez um passarinho passava e levava um fio de macarrão) e mudamos para o Expresso.

O Expresso possui muitas vantagens: fica a um quarteirão de distância, então a gente sofre muito menos caminhando com o sol na cacunda na hora do almoço; o preço é melhor (nos últimos meses o Pizzarita andava extorsivo. Você pagava caro para ser maltratado pela dona e ver o passarinho fugir com o fio de macarrão); de vez em quando tem batata frita (bom!); e, ao invés de toalhas de mesas, ele tem jogos americanos (muito mais fáceis de limpar).

Mas nem tudo são flores (ou deditos de frango, uns tubinhos de peito de frango empanado que na Disney eles chamavam de chicken strips e eu chamo de chicken fingers. E não me digam que frango não tem dedo): o lugar é pequeno e apertado, e volta e meia aparecem uns mosquitos que não foram convidados para a refeição.

E arroz brilha tanto que eu posso ver meu próprio reflexo nele.

4 comentários:

Anônimo disse...

Chicken fingers e o que ha!! Chicken fingers!!!!
Dani

* Isa * disse...

hmmmmmmmmmmmmmmmmmm
deu água na boca!

Anônimo disse...

Nao me digam que o delicioso Pizzarita fechou antes que eu pudesse experimentares seus quitutes e manjares! :-(

Nunca mais poderei experimentar a inigualavel Pizza-Rita... (snif)

Marco

Anônimo disse...

Ei Lud!!

Já experimentou almoçar no bandeijão da Fiat???

Beijos,

Christina