22.6.06

O Caso das Caminhadas

Quem lê esse blogue deve achar que o Leo e eu somos muito esportivos, porque tem muitos posts nos quais a gente joga tênis, nada, caminha e adquire aparelhos de ginástica novos. Entretanto, a verdade é que o esforço físico não é uma constante: a gente passa for fases, que terminam quando eu arrumo uma tendinite no ombro, a água da piscina gela e os aparelhos de ginástica se estragam sozinhos. Aí a gente volta para a frente da tevê a cabo.

Devido a todos esses problemas, acabamos apelando para as caminhadas, que são uma atividade realmente tediosa, mas que, devido a um conjunto de fatores, acabaram se tornando mais suportáveis.

Fator 1: está fazendo frio;

Fator 2: arrumamos tocadores de música;

Fator 3: temos um marcador de batimentos cardíacos.

Escutando música e sem sentir muito calor, tudo fica mais razoável. O freqüencímetro também é legal, e está gerando uma bonita planilha no Excel com os dados da caminhada. Amanhã vou descobrir quantas calorias eu gasto por dia no nosso exercício físico de preferência. Segundo um sítio na internet, são 150, que é uma quantidade ridiculamente pequena. Mas essa informação é para uma pessoa do meu tamanho que caminha a 5 km por hora, e ultimamente a gente tem dado umas corridinhas bem legais.

Um comentário:

DaniMarco disse...

Viu? O Dida desta vez seguiu a sua recomendação, e usou a camisa verde. Só não foi perfeito porque ele tomou um gol, e ainda usou calção e meias daquele ridículo tom cinza-cor-de-burro-quando-foge que deixam ele amarelo (mas talvez seja essa a estratégia, pra ele se confundir com os japoneses E a grama...)