28.6.06

O Caso do Galvão Malo, quer dizer, Bueno. Ou seria Mala mesmo?

Ontem tivemos de ver o jogo do Brasil na Globo, porque na tevê a cabo o sinal chega uns bons dois segundos atrasados. No jogo contra a Croácia, foi engraçadíssimo: o atacante ainda não tinha nem recebido o passe e a gente já escutava cornetinha e fogos estourando na rua. Aí não tivemos escolha.
Ser submetido às habilidades narrativas do Galvão Bueno, entretanto, é tortura das bravas. Ele é o rei das obviedades, do tipo “o tempo vai passando” (como se o tempo tivesse alternativa a não ser passar) e “o Brasil toca a bola” (como se a gente não estivesse vendo). Para completar, Arnaldo “Cego” Coelho, que não enxerga um impedimento nem se ele sapateasse na sua frente; Falcão, que foi técnico da seleção por um par de meses e por isso acha que pode dar palpite; e Casagrande, que sofre de um agudo caso de dor-de-cotovelo. Juntos, eles insistiam em dizer que os jogadores de Gana são “altos, fortes e velozes”, que Gana “estava gostando do jogo” e que a seleção adversária “era melhor em tudo”.

Menos em fazer gols, né?

5 comentários:

Anônimo disse...

A pérola é eles falarem que Gana é muito boa. Só tem o defeito de ter uma defesa fraca e um ataque que não faz gol. O que sobra? Que eu saiba futebol é marcar gol e não tomar. Se eles não conseguem isso o que podem fazer?

DaniMarco disse...

Você só esqueceu as benditas triangulações - o Casagrande SÓ fala de triangulações. E a briguinha entre o Arnaldo e o Galvão é ridícula. Sem contar que estava dois a zero e o Galvão falando "haja coração".

Anônimo disse...

Se ficarmos aqui a trocar perolas do Gavão Bueno ,acredito que teriamos assunto pra lá de semana .
Eu que quase não entendo nada de futebol ,sou daquelas que só mesmo jogos do Brasil e olhe la´,ontem sai com a PERGUNTA :
Como? estamos com 2 gols na frente e nosso amigo Bueno fala:
Temos que fazer mais um para emplacarmos a outra fase ....
RESPONDEM OS HOMENS QUE ESTAVAM NA SALA
Uma questão de segurança....
Preferi voltar aos meus estudos .....

Anônimo disse...

Ei Lud!

Vc viu um e-mail que está rolando por ai, e que ja recebi (vou te enviar), em que mostra o povo na Alemanha com uma faixa "Cala a boca, Galvão"??? É perfeita!!!

Beijo,

Christina

Marina Bonafé disse...

O que eu acho mais interessante no Galvão, é que ele sabe não somente o que o jogador falou com o outro, mas o que eles pensam e -quiçá- o que eles sentem.

Ah, eu ainda prefiro os 2 segundos de diferença no Sportv.

;D