20.7.06

O Caso do Amor Bonzinho

Minha irmã e o marido dela inventaram a competição do amor bonzinho. Funciona assim: quem fizer mais coisinhas boas para o outro vence. Mas como o recipiente das coisinhas boas fica feliz da vida, nessa competição todo mundo ganha.

O mais divertido da competição do amor bonzinho é que as regras vão sendo feitas à medida em que as situações aparecem. No caso da minha irmã, acho que ela está sempre perdendo, porque o marido dela dá pontuações astronômicas às coisinhas boas dele. E ela não discorda - porque discordar não seria coisa de amor bonzinho.

Então, casais competitivos e briguentos, brinquem de amor bonzinho. Desse jeito, vocês conseguem extravasar a rivalidade de maneira saudável, e quando vocês brigarem vai ser pra decidir quem é que vai levar o café-da-manhã na cama para outro.
O relacionamento agradece.
PS: Para os casais fofoluchos não é nem preciso sugerir que adotem o amor bonzinho. Aposto que eles já tinham decidido fazer isso antes mesmo de terem lido o segundo parágrafo.

3 comentários:

* Isa * disse...

eu brinco é de amor sinistro! =D

DaniMarco disse...

O Marco acha um absurdo você falar que ele dá pontos astronômicos nas suas "bondades". Eu acho que você falou a verdade e ele rouba nos pontos das coisas que ele faz (e o Marco acabou de falar que eu perdi pontos no concurso de amor bonzinho...
PS: amor bonzinho é uma coisa; amor mentiroso é outra: ele rouba mesmo!

* Isa * disse...

ah! valeu pelo linque =D