13.9.06

O Caso do Dedinho

Em mais uma espetacular prova da minha falta de coordenação motora, consegui prender o dedo na porta do carro ontem, quando o Leo me deixava no serviço.

Doeu tanto que a pressão baixou e eu chorei igual criança. Coloquei gelo por meia hora, mas continuou doendo horrores . Aí não agüentei e chamei o Leo.

Você sabe que está adulta e independente quando você se machuca ou fica doente mas não liga para sua mãe. Não, não. Você corre para o hospital.

Estou ficando figurinha carimbada no pronto-atendimento do hospital que fica perto da minha casa. Nesses dois anos e meio que me mudei para esta cidade, baixei lá por causa de um vírus galopante, uma rinite, uma crise de labirintite e agora o dedo.

O médico mandou tirar uma radiografia, verificou que o osso estava intacto, me passou um daqueles remédios cuja bula diz que você não deve dirigir nem operar máquinas pesadas, e falou para eu passar o dia com o dedo dentro de um copo de água com gelo e com o braço para cima.

No final do dia o remédio fez efeito, o dedo passou a doer só um pouquinho e o hematoma, que agora está ocupando quase metade da unha, parou de crescer.

Ainda bem. O médico disse que, se ele aumentasse muito, ia ser necessário fazer um furo na unha e drenar.

Urgha!

5 comentários:

Camilinha disse...

Sabe, acho que no fundo, no fundo, você tá precisando é de um colinho da mamãe.
Na verdade, nada na vida da gente substitui isso.
Corre logo pra BH..rs

Anônimo disse...

Tadinha!!
Mas é um bom sinal, se vc está conseguindo digitar...
Melhoras,
Dani

Anônimo disse...

Ei Lud!

Vc acredita que ontem à noite soquei o pé no sofá, também chorei e hoje fui baixar no hospital também pra ver se tinha quebrado??
Quebrar não quebrou, mas estou com o dedo enfaixado, e trabalhando de terninho e chinelos!!! Quem merece???

Beijo!

Christina

* Isa * disse...

URGHA mesmo! =)
melhoras aí pro dedo!

Pan disse...

a unha do meu polegar esquerdo caiu depois de uma batida dessas =)