23.10.06

O Caso da Cama

Ok, confesso: nunca fui muito de sair. Mesmo assim, quando nos mudamos para cá, eu e o Leo saímos direto, explorando a noite local. Íamos a restaurantes, pizzarias, barzinhos, churrascarias, e de vez em quando à casa dos amigos novos.

Depois que eu comecei a fazer a pós, entretanto, tudo mudou. Não quero mais sair, não quero mais ver amigos, quero só ficar em casa descansando, vendo filmes e lendo livros não-jurídicos. De preferência na cama. Enrolada nos lençóis. E de pijama.

Ontem eu iniciei um processo interessantíssimo de fusão com a cama, mas ele foi interrompido pela necessidade de almoçar. Uma pena.

O melhor de tudo é que, quando me convidam para um evento ao qual eu não estou com a menor vontade de ir, posso fazer cara de sacrificada e dizer que não dá porque tenho que estudar. Embora, na verdade, esteja planejando passar a noite toda na minha caminha querida, junto a um empolgante romance em inglês.
Uma hora as pessoas vão começar a perguntar que diabo de concurso é esse, que eu tanto estudo e não faço.
Mas até lá, tô na boa.

Um comentário:

Setembro disse...

Acho q vc esqueceu que as pessoas provavelmente lêem seu blog. Isso significa que eles nem vão precisar achar estranho vc estudar tanto, pq eles já sabem q vc tá dando bolo em todo mundo por pura preguiçaaa!!!!!!
Tsk tsk tsk...
rsrsrsrs
Adoro seu blog! leio todo dia, por isso faça o favor de postar sabados e domingos tbm, pq faz parte da minha leitura diária!! (mentira... só falei isso pq ninguém comenta aqui e eu quis te deixar feliz!!)
ah, e outra coisa...
eu me identifico muito com vc, pq estou cursando jornalismo, e quando vc fala q daria tudo pra ficar só na cama lendo horrores, eu não me acho tão anormal! Adoro ler, ler e ler... e trocaria qualquer programa pra ficar sozinha com os livros, igual vc! (só que eu sou mais bonita! ohohohohohohohoh...)
Setembro! =)