20.3.07

O Caso da Oi

Confesso: morro de inveja da Mel Lisboa, que apresenta o programa Oi Mundo Afora na GNT. Sua função é viajar para lugares maravilhosos, apresentar pontos turísticos e entrevistar os profissionais locais. Eu não mataria minha mãe para conseguir esse emprego, mas negociava um rim (meu, não dela).

Dito isso, alguém me explica: como é que ela consegue ser tão ruim? Por favor – ela é atriz. Podia pelo menos fingir que apresenta alguma coisa. Não, não. O que ela faz é desfiar em tom monocórdico, típico de criança de terceira série lendo texto, o material que a produção prepara. Um horror.

Não vou nem comentar como é ridículo ela ir a spas e restaurantes chiques e ainda assim ficar desfilando com uma imensa mochila nas costas – como se algum mochileiro chegasse perto dos lugares que ela freqüenta. Nem da baranguice que é atender o celular no meio do programa, fingindo que está conversando com alguém no Brasil. É o jabá do patrocinador – eu entendo. Mas fiquei em pânico quando ela miou no telefone “me liga mais tarde para a gente conversar mais! É o mesmo número do Brasil!”.

Isso quer dizer que eu posso estar inocentemente ligando para o celular de um amigo que não vejo há tempos e só depois de vários minutos de conversa descobrir que ele está em Timbuktu e cada segundo da ligação custou dez reais.


Não ligo mais pra Oi.

2 comentários:

Julio disse...

Lud, o custo da ligação não é repassado para você, mas para quem estiver em roaming.
Se voce ligar para seu vizinho e ele estiver em SP, o interurbano ele que paga. O mesmo vale para DDI. É a famosa taxa de deslocamento.
Voce não é obrigada a saber que a pessoa viajou.
Se vale como sugestão: para viagens internacionais, solicite Roaming Internacional para operadora - e mantenha o celular desligado :)

Anônimo disse...

Ei Lud!!!

Também morrrrrrroooo de inveja desses pessoal que viaja só para apresentar lugares turísticos!Então tinha uma moça que fazia um que passassa no People and Arts que eu quase morria!
Mas o que o Julio aí de cima disse é verdade... você não paga nada... o problema é que, quando alguém te liga, até você conseguir espaço na conversa para falar que está fora, você já foi à falência (aconteceu comigo! blergh!)

Beijo,

Chris