15.5.07

O Caso da Faringite

Infelizmente, a doença venceu a guerra. Ou pelo menos várias batalhas. Na hora do vamovê, meu novo e melhorado sistema imunológico saiu correndo sem nem dar tchau.

Sexta-feira: como a garganta e o corpo estavam doendo demais, baixei no Pronto-Atendimento do hospital. Aposto que eles estavam com saudades de mim. O médico diagnosticou uma infecção de garganta virótica, e receitou remédio contra a dor e pastilhas. Gabei-me de não precisar de antibióticos (o Leo precisou).

Sábado: a dor do corpo e da garganta melhoraram, mas desenvolvi uma reação adversa aos remédios e fui parar no Pronto-Atendimento de novo, com uma náusea insuportável e o estômago doendo. Fiquei horas por lá, tomando soro e Dramin na veia. A náusea demorou tanto tempo para passar que o médico estava querendo me internar. No final das contas, me deram Plasil, que fiz efeito, e fui liberada com a garganta e o estômago doendo, mas sem enjôo.

Domingo: a garganta continuou doendo muito. Fiz cinco gargarejos com água e sal e Flogoral (antisséptico e anestésico). Ela nem deu bola.

Segunda-feira: fui ao otorrino. Ele diagnosticou bactérias na infecção de garganta, e me lascou um antibiótico daqueles assustadores.

Resumo da ópera: sistema imunológico? Que sistema imunológico?

Nenhum comentário: