6.6.07

O Caso da Triste Constatação

É: em concursos públicos, ninguém quer saber se você entende de vinhos, se se veste bem, se é um viajante internacional, se é um bom amigo, se fala várias línguas, se se alimenta de maneira saudável, se recita Camões de cor, se está em forma, se tem facilidade com cores, se sabe usar o Google. Não – pra isso eles não ligam a mínima. Eles só querem saber se você domina a matéria da prova, e nem para o fato de sua letra ser bonita dão bola.

Ou seja: em concursos públicos, não importa se você é a Miss Universo ou o Quasímodo, o Pinky ou o Cérebro, se é mais bonito ou mais inteligente que a concorrência. O que importa é saber a maldita matéria da prova!

O que significa que certas pessoas devem se preocupar menos em acompanhar os campeonatos de tênis e mais em estudar Direito do Trabalho.

4 comentários:

Lívia disse...

Oi Ludmila, tudo bem?
Estou aguardando seu texto sobre a sua vida na carreira pública, hein!
Assim que for possível, me manda, tá?!
Obrigada,
Lívia
JC&E - livia@jcconcursos.com.br

* Isa * disse...

Mas nas empresas privadas, eles ligam sim pra sua beleza, inteligência, cosmopolidade e até para se vc contribui ou não para a sustentabilidade empresarial. =D

Anônimo disse...

Ei Lud!!!

Se você fizer o Concurso para diplomata eles se importarão com isso tudo o que você falou... só não falou que você conhecerá a Lady Di, como a esposa do Flecha de Lima, porque ela já morreu!

Beijo,

Chris

Nanda disse...

Ola Lud!
Realmente... Um bom exemplo disso é que a Sandy não passou na Unicamp... hahaha...
Bom.. na verdade, o importante é estudar mesmo né! E qualquer erro te deixa atrás de muitaaaaa gente né...
Bom.... tenha um ótimo domingo e otima semana!!!
Bjaum