13.6.07

O Caso dos Casais

Outro dia vi na tevê uma psicóloga defendendo a teoria de que único jeito de conservar a paixão nos longos relacionamentos era cada um conservar sua liberdade, inclusive sexual. Fiquei matutando. O problema que eu vejo em casamentos abertos é que, se esposa/marido podem se envolver com outras pessoas, nada impede que elas se apaixonem e abandonem o relacionamento original. E aí, de que adianta ter mantido a paixão?

Vão me dizer que esse risco ocorre até com parceiros fidelíssimos. De fato, até parceiros fidelíssimos podem se sentir atraídos por terceiros. A diferença é que o parceiro fidelíssimo vai evitar as situações que alimentem essa atração, e o casal aberto vai se jogar. O primeiro, que ficou na dele, tem baixíssimas chances de se apaixonar por aquela pessoa que sequer chegou a conhecer direito. O segundo vai se envolver e aí, já viu...

Eu não sei não, mas acho o risco maior que o ganho.

Nenhum comentário: