14.12.07

O Caso da Dieta Pré-Viagem

Completei um mês de dieta. Perdi dois quilos e trezentos gramas e já estou cabendo nas roupas justas de novo. Ninguém precisa se preocupar: a minha alimentação é supersaudável, com cinco porções diárias de frutas e verduras, cereais integrais, derivados do leite, arroz, feijão e carne vermelha. Eu nem passo (muita) fome – só vontade. E nem é tanta vontade, porque volta e meia eu como um chocolatinho. Pequetito.

Quando estou me alimentando direito é que percebo como a gente come muito mais do que precisa. E como é difícil recusar comida quando te oferecem e você não quer. As pessoas ficam perplexas. Insistem. Como assim, você não vai aceitar este pedaço de pizza gigante/essa coxinha gordurosa/mais um prato de feijoada?

E ai de mim se eu falar que estou de dieta. As pessoas se sentem imediatamente ultrajadas. E dizem: “mas você não precisa de fazer regime, você é magra!”. O que dá vontade de responder: “Vocês não estão entendendo – eu sou magra porque eu faço dieta!”

Talvez a solução seja mentir que meu colesterol é alto e pronto.

Um comentário:

Camilinha disse...

Isso seria uma ótima alternativa...
Mas aí, quando vc quiser repetir o prato de feijoada, alguém vai virar e dizer:
- Olha, cuidado com o seu colesterol, hein?

É a vida... tsc, tsc...