18.12.07

O Caso do Balanço de Fim-de-Ano

É verdade que de vez em quando eu finjo que faço umas resoluções de ano-novo, mas garanto a vocês que nunca as levo a sério. Acho bizarro decidir o que vai ser feito nos próximos 365 dias. Convenhamos, é tempo pra caramba, e muita coisa pode acontecer.

Entretanto, como achei 2007 um ano pouco produtivo, talvez umas resoluções firmes sejam justamente o que eu esteja precisando.

O problema é que resoluções de ano-novo são geralmente coisas chatíssimas, do tipo parar de fumar, beber menos, gastar menos, arrumar emprego. Um horror. Acho que pessoas naturalmente melancólicas como eu necessitam é de resoluções legais, como comer mais chocolate, gastar mais dinheiro, sair mais, fazer mais amigos, comprar roupas novas, despreocupar do trabalho, dar mais presentes, comemorar mais, tomar mais sorvete, escutar mais música e falar mais eu te amo.

Então tá combinado.

(2008 começa a parecer promissor.)

Nenhum comentário: