7.2.08

O Caso das Rosas na Parede

Eu tenho um monte de gravuras de flores, bem bonitas, que eu resolvi colocar para enfeitar minha sala. De uma lado, só rosas, combinando com o futuro campestre inglês. No outro, flores do campo.

O negócio é que eu não queria gastar muito mandando enquadrar essas figuras, nem sujar minha sala toda fazendo buracos na parede para pendurar os quadros. Solução: colar as gravuras em em um cartão grosso, que funciona como margem e moldura, e grudá-las na parede usando fita adesiva dupla-face.

Eu sei que soa tosco, mas juro que não é. Esse cartão é o material que usam pra fazer passe-partout de quadros. Ele é bonito e tem uns bons três milímetros de espessura. A idéia é do irmão do Leo: ele montou um monte de fotos sobre cartão preto, e ficou atraente e moderno.

Aí toca a fazer simulações. Grudei as figuras em um papel mais largo que elas para ter uma idéia de como vai ficar, botei quatro, cinco e seis na parede, mudei a ordem, mudei a altura, colori o papel pra ver se ficava mais bonito, fiz margem em preto... e nada ficava realmente bom.

O que me salvou é que minha irmã veio me visitar no carnaval e ela viu de cara qual era o problema: as margens estavam muito pequenas. Fizemos uma nova simulação com mega-margens e aí a coisa deu certo!

Não vai ficar baratinho, porque o tal cartão custa caro e a fita adesiva também, mas vai ficar bonitão. E muito higiênico.

Nenhum comentário: