19.3.08

O Caso do Caso

Embora eu seja eu seja uma feminista ferrenha, e pregue incessantemente a igualdade de direitos entre homens e mulheres, de vez em quando até mesmo eu dou umas escorregadas.

Lembro-me de um caso de dois colegas de faculdade que tinham uma amizade colorida que eu achava bastante bizarra. Os dois mal conversavam na sala de aula, mas tinham encontros sexuais freqüentes (a parte do “não conversar” é que eu achava esquisito). Segundo uma amiga, nenhum deles queria namorar (com o outro), mas ela garantia que isso era isso era coisa do moço, porque mulher “sempre quer namorar”.

Sempre aceitei a versão anti-feminista dessa amiga, e conseqüentemente ficava um pouco chateada pela moça, mas um dia desses me veio uma iluminação: o cara era bonito, mas bobão. Quem levava vantagem na história, na verdade, era a menina, que se aproveitava do corpinho dele sem ter que agüentar sua conversa péssima.

Um brinde retroativo a ela!

Nenhum comentário: