30.4.08

O Caso do Aniversário

Todo ano eu dou uma festinha de aniversário em Beagá. É ótimo para rever os amigos e colocar as conversas em dia.

Este ano resolvi mudar a tática. Ao invés de um único evento, vou marcar vários encontros com os diversos amigos. Vai ser fantástico, porque: 1) poderei dar toda minha atenção a poucas pessoas de cada vez, ao invés de trocar duas palavras com cada um; 2) poderei conhecer novos e divertidos bares/restaurantes/cafés em Belo Horizonte, cidade na qual, atualmente, tudo é novidade para mim.

28.4.08

Update do Projeto Chocolate

O chocolate é maior e mais forte do que eu.

Blé.

25.4.08

O Caso do Equação Dinheiro/Felicidade

Afinal de contas, dinheiro traz felicidade? Ou manda buscar?

Acho que todo mundo concorda que o mínimo para a subsistência é necessário. A partir daí – quando as contas estão pagas e você tem dinheiro pra comprar remédio e ir ao cinema – um aumento de 100% na sua renda faz dobrar a sua felicidade? Ou essa é uma ilusão imposta pelo consumismo da nossa sociedade?

O bom-senso nos diz que a resposta está no meio do caminho. Talvez em alguns momentos não faça diferença – e em outros a grana realmente conte. No blogue www.happiness-project.com, há 8 sugestões de como usar o dinheiro para gerar felicidade. Segundo a autora do blogue, o segredo é gastar para atingir suas metas. Acho que faz muito sentido. Aí vão elas.

1. Fortaleça os laços com a família e amigos. Estudos mostram que ter relacionamentos íntimos é um dos elementos mais importantes de uma vida feliz. Visite sua irmã que mora em outra cidade ou dê uma festa de aniversário.

2. Dê fim aos conflitos conjugais. Se vocês estão sempre brigando porque o chuveiro queimou e o ralo entupiu, por que não contratar alguém para resolver o problema?

3. Faça um upgrade no exercício. Estudos mostram que um dos métodos mais rápidos e garantidos de melhorar o humor é esse exercitar. Se gastar dinheiro num iPod, numa academia mais perto da sua casa ou em tops novos vai te tirar do sofá, este é um bom investimento na felicidade.

4. Pense em diversão. Pergunte a si mesmo – e seja honesto – o que é divertido para você? Pescar, viajar, fazer experimentos culinários, montar álbum de fotografias? Seu calendário deve conter atividades que você faz puramente pela diversão. Em questão de felicidade, você tem melhores resultados usando o dinheiro para ter uma experiência legal do que possuindo objetos.

5. Serenidade e segurança. Paz de espírito é crítica para a felicidade, então use o dinheiro para pagar dívidas ou aumentar economias.

6. Coma melhor. Alimentos saudáveis se pagam a longo prazo, em termos de saúde e energia.

7. Gaste com alguém. Uma das melhores maneiras de se fazer feliz é fazer alguém feliz. Pense em maneira de gastar que façam uma grande diferença para outra pessoa – seja alguém que você conhece, ou uma causa que você apóia.

8. Pense nas SUAS propriedades. Só você sabe o que faz você feliz.

24.4.08

O Caso do Projeto Chocolate

Uma coisa que eu me lembro com saudades da época em que fiz dieta é da sensação de êxtase que eu tinha com um pedacinho de chocolate. Hoje em dia em como um montão, todo dia, e confesso que, estranhamente, a alegria é muito menor. Bem que a nutricionista disse que chocolate era um negócio meio viciante, e se eu o ingerisse diariamente ia logo querer porções maiores e maiores, e portanto o ideal era evitar chocolate com muita freqüência (dia sim, dia não pode. Já não é muita freqüência).

Então decidi que não vou comer chocolate todo dia. Primeiro para mostrar que eu sou maior e mais forte que ele (rárá). Segundo porque aí ele se tornará um capricho especial, um acontecimento exótico, uma alegria diferente, e eu me sentirei muito mais feliz.

Vão vê se eu güento uma semana disso.

22.4.08

O Caso do Runner’s High

Eu e o Leo corremos durante uns bons três meses, mas eu nunca cheguei a sentir o “barato do corredor”. Lembro que doía tudo, que meus pulmões quase explodiam, que meu rosto ficava praticamente roxo de tão vermelho. E que a grande alegria era terminar as quatro voltas, beber um monte de água e me jogar no carro para voltar pra casa.

Li ontem na revista Veja que para atingir o barato do corredor é necessário fazer exercício durante vários meses e que cada sessão de exercício deve ser intensa e prolongada (aproximadamente uma hora). Tá explicado porque eu nunca senti prazer físico – só psicológico – em correr.

Em compensação, minha bicicletinha ergométrica está de volta da assistência técnica. Ela não é mais silenciosa como era antes, mas pelo menos não faz os barulhos histéricos pré-conserto. Ontem fiz bicicleta alegremente vendo televisão e lendo revistas. E lá pelo minuto quarenta senti uma mega descarga de endorfina no meu corpinho!

Espero que seja muito viciante mesmo, e que eu passe a ter uma necessidade física de me exercitar todos os dias.

18.4.08

O Caso dos Cabelos Novos

Então meus cabelos novos foram lavados e passados duas vezes, e se comportaram muito bem. Isto é, se você os seca com uma escova redonda do tamanho da sua cabeça. Isto é, se você não faz exercícios e molha a raiz. Isto é, se você não dorme, porque aí o travesseiro amassa a parte de trás e...

Enfim, é um cabelo de madame.

17.4.08

O Caso da Dúvida

Como as pessoas conseguem ter objetivos fixos? Como é que elas não se distraem pelo caminho? Como é que não mudam de idéia? Como é que não são atraídas por novas possibilidades?

Eu sou uma pessoa de vastíssimos interesses. O lado bom é que estou sempre descobrindo novidades. A parte lado ruim é que nunca continuo numa mesma área tempo suficiente para me especializar e colher os frutos do trabalho contínuo.

Até quando me decido por uma rota fico saracoteando daqui pra lá. Começo a estudar para magistratura do trabalho, saltito para o concurso de auditor fiscal, alongo os olhos para os cargos no TCU. E acabo não me preparando adequadamente para nenhum.

Já combinei comigo mesma que ia escolher um rumo e ficar firme até o fim. Mas não consigo seguir por uma estrada sem olhar para as paisagens dos lados.

Que preguiça. Tem tanta gente com problema de verdade...

15.4.08

O Caso da Lista

Segue lista de coisas e pessoas que me irritam profundamente:

- tampinha de iogurte que rasga
- quem escreve em livros alheios (principalmente os de biblioteca)
- interpretações de novela
- entrevista em revista feminina (sempre termina com “e alguém duvida que ele vai conseguir?”)
- programa dublado
- unha lascada
- vou estar + gerúndio

Aviso: a lista pode ser atualizada a qualquer momento.

14.4.08

O Caso da Garota Fofoqueira

Descobri na tevê a cabo algo que muito me divertiu: o seriado Gossip Girl. Ele lembra o filme Ligações Perigosas e a releitura modernizada dele, o Segundas Intenções. Tem até seu próprio John Malkovich (o personagem mau que acha que fazer biquinho é uma grande arma de sedução).

No lugar dos nobres franceses do filme, entram os adolescentes ricos de Nova Iorque. Os conflitos são profundamente existenciais: quem é mais popular e mais gostosão(ona)? Quem vai conseguir o(a) gatinho(a) mais disputado? Quem é se veste melhor?

A história começa com a popular Serena - a loura boazinha - voltando à cidade depois de ter desaparecido misteriosamente por vários meses. Para grande surpresa dela, sua melhor amiga Blair - a morena malvadinha - está danada, porque Serena não deu nem tchau antes de sumir no mundo. Blair ainda tem outro motivo para ficar irritada: é porque seu próprio namoradinho bonitão e inexpressivo, com o qual ela namora desde o primário, Nate (que eu e o Leo chamamos de Gayte, por razões que logo se verá), sempre teve uma queda pela loura cabeluda.

O melhor amigo de Nate, Chuck, um moço pálido de cara amassada que é o John Malkovich da história, sabe porque Serena deu um perdido e quer usar a informação para forçá-la a se dobrar a seus encantos. Só que Serena não quer nada com ele (eu também não quereria). Ela acaba saindo com um colega bonzinho e pobrezinho, o Dan.

Durante os primeiros episódios, Blair, que é virgem, tenta dar para o namorado bonitão e inexpressivo TRÊS VEZES, sem sucesso (tá explicado o Gayte)? Para piorar, ele acaba confessando que Serena sumiu porque os dois ficaram bêbados em uma festa e transaram.

O que me fascina na história e que me obriga a continuar assistindo é que, embora Serena tenha tirado a virgindade do namorado da melhor amiga, abandonado a mesma quando ela passava pelo divórcio dos pais, e só saído com Dan para escapar de um programa pior, é ela a heroína da história. E a Blair, que sobrou igual jiló na janta, é a vilã!

Mal posso esperar para ver o que vai acontecer nos próximos capítulos.

11.4.08

O Caso do Corte

Então eu cortei meus cabeulos e eles ficaram assim:

Vamos ver se depois de lavar e passar eles mantêm sua beleza original.


8.4.08

O Caso da Falta de Posts

Porque eu estou trabalhando muito, estudando um pouco, sem livros divertidos pra ler porque já dei cabo dos últimos que chegaram e os próximos só daqui a 15 dias, detestando tudo que passa na tevê a cabo, com limpeza marcada porque um dente começou a doer e a minha amiga dentista disse que não era nada, mas que estava na hora de uma revisão, com uma psicóloga cujos preços aumentaram 50%, com uma bicicleta ergométrica que já foi e voltou da assistência técnica duas vezes e continua fazendo barulho.

A única coisa que me consola é que o Leo prometeu me dar o próprio peso em chocolate e está cumprindo.