20.6.08

O Caso do Labirinto

Arrumei uma amiguinha que anda me visitando com freqüência demais para o meu gosto: a labirintite. É a terceira vez este ano que eu acordo com cabeça rodando.

Na primeira eu estava em Goval e era sábado. Me auto-mediquei com Dramin e Vertizine D, mas mesmo assim a tontura demorou 24 horas para passar. No começo de junho tive outra crise, dessa vez leve. Tomei Dramin e ele foi suficiente para segurar os sintomas. Mesmo assim foi ao otorrino. Segundo ele, Dramin é um sedativo do labirinto, e por isso realmente pode resolver.

Aproveitei que os sintomas tinham passado rapidinho para começar a fazer exames. Já fiz dois auditivos e eles não revelaram nada. Vamos ver se o próximo me ajuda.

Hoje aconteceu de novo. Dessa vez, nem me afligi. Tomei um Dramin e pronto. Agora acabo de fazer a bobagem de baixar a cabeça para ver se a crise passou. Resultado: rodou tudo. O jeito é manter o pescoço duro pelo resto do dia.

2 comentários:

WeLiNhAh!!! disse...

Amiiga...Esse negocio vicia...
SãoO 11:35 e,antes mesmo de abrir meus e-mais vim akii da uma espiadinha na sua viida...
ADORO seu blog...bjinhus...


Ass:Sua mais nova fã...

delilah disse...

tah pop, hein, moça?
lembro de uma vez que você teve dor de ouvido, eu era bem pequena, você devia ter uns 16 anos. isso quer dizer que seus ouvidos são ruins? =)