11.8.08

O Caso das Solas Novas

Levei minhas botas de montaria à Sapataria Rápida para trocar o solado original – liso e escorreguento – por um de borracha. Saí de lá meio desorientada (o sapateiro arrancou a sola original na minha frente, experiência da qual acho que nunca me recuperarei), mas quando voltei as botas estavam prontas e lindas.

As novas solas são ótimas. São muito mais grossas e macias do que as anteriores e, portanto, muito mais confortáveis. Sem falar que a colega que é autoridade em sapatos de neve disse que a borracha, além de anti-derrapante, vai proteger melhor meus pezinhos do frio.

A dúvida que resta é a seguinte: devo mandar pintar minhas botas, que são marrom-escuro, de preto, para combinar com meus casacos pretos de inverno? O sapateiro disse que por 25 reais dá jeito nela, garantindo que a tinta cobre até o zíper.

Com certeza pintar é uma solução melhor do que passar uma grossa camada graxa preta, o que fiz daquela vez em que eu viajei para Holanda e Bélgica (na hora a cor até muda, mas com o tempo a graxa vai saindo e a bota fica num degradê engraçadíssimo).

Por outro lado, o marrom-escuro da bota é escuro mesmo. Acho que até engana como preto e...

Confesso, estou pão-durando os 25 reais.

2 comentários:

Natália Vaz disse...

Nossa, Lud. A experiência deve ser bem traumatizante mesmo. Já eu tenho problemas com produtos manufaturados (?). Não sei se é meu corpo ou as costureiras... ou o perfeccionismo, mas nenhuma roupa que mando fazer fica legal. Com calçados nem tento! Em compensação, coisas caras, ficam lindas, perfeitas, coisa de outro mundo mesmo!!!

Bjos!

e disse...

ó. eu tenho dificuldade com marrom. sempre juro que vou usar coisas dessa cor, até uso, mas complica demais a minha cabeça [aff] na hora das combinações rotineiras. se fosse eu pintava, ainda mais levando em conta a mala reduzida. mas também há a opção de escolher casacos que combinem mais com marrom, né?
beijo!