25.9.08

O Caso do Cabelo de Mangá

Na minha busca pela simplificação da beleza, decidi voltar ao salão. Eu achava lindo o corte chanel, mas gastava um bocado de tempo e trabalho secando o cabelo com uma escova do tamanho da minha cabeça toda vez que eu lavava. Sem falar que era só dormir ou prender para fazer exercícios que ele amassava e perdia sua bela forma sinóide. Então eu precisava de um corte menos high-maintenance, mas nada da escolha óbvia – cabelo curtinho –, porque agora decidi deixar crescer.

Antes de cortar o cabelo eu costumo fazer uma grande pesquisa na televisão, internet e revistas femininas. Chego ao salão com fotos e descrições envolventes. Dessa vez, no entanto, eu não tinha a menor idéia do que era possível fazer para mudar um corte chanel sem perder comprimento. Só sabia que estava cansada de ficar esquentando a cabeça (literal e figurativamente) para arrumar o dito-cujo.


Minha cabelereira me surpreendeu positivamente. Sim, ela já me deu o corte Javier Bardén, mas dessa vez ela repicou pra lá e pra cá e eu fiquei assim, sem a escova chegar nem perto do meu cabelo:




Quando a gente assistia a Ranma lá em casa, eu me identificava com a irmã do meio que gostava de dinheiro, a Nabiki. Mas estou parecendo mesmo é a Akane.

3 comentários:

Anônimo disse...

Ah Ludmila,
põe uma foto de channel e a de agora pra gente ver qual ficou melhor????Bjos
Daniela

Juliana disse...

Meu corte chanel-mangá dá um trabalho... =/
Pior é ouvir todos os dias: "ahh, que inveja desse seu cabelo curtinho tãão prático"!
aff, prático nada...

Delilah disse...

quero ver! quero ver!
e a akane sou EU! humpf!