3.12.08

O Caso da Doencinha

*UPDATE 2

Como a cabeça melhorou, mas o nariz continuou chafarizando, e além disso minha mãe ficou preocupada com o anti-inflamatório que o médico do pronto-atendimento receitou (um tal de Celebra, fortíssimo), fui ao meu fiel otorrino de todo o sempre. Ele diagnosticou uma infecção prestes a se revelar, me lascou um antibiótico e um remédio para resolver o chanariz, mais um Sorine para lavar as vias respiratórias, mais umas gotinhas pra pingar uma hora antes do vôo, para a congestão nasal não me provocar uma dor lancinante nos pousos e decolagens.

Até que ele foi meu amigo, porque pensou no meu conforto durante a viagem, mas eu fiquei muito brava, porque:

1) gastei 60 reais nos remédios do outro médico e não vou poder usá-los. Ok, vou poder usar um deles se durante a viagem o nariz incomodar, mas o Celebra não, e vocês sabem que eu detesto gastar dinheiro. Até quando precisa. Imagina em coisas inúteis!

2) vou precisar de uma planilha computadorizada para controlar os remédios, porque tenho que dar um intervalo de 60 minutos entre os dois, e um tem que ser tomado de estômago vazio, e outro junto com os alimentos, e o Sorine é 3 vezes por dia, e a diferença de fuso horário entre nós e a Suíça vai avacalhar tudo.

3) minha primeira semana de viagem vai ser tomada pela preocupação de tomar tudo a tempo e a hora. E não vou poder beber!

Estou tentando ver o lado bom, que é eu ter ficado doente aqui, e não na Europa, mas no presente momento estou com uma fome danada, esperando passar um tempo após o remédio tomado em jejum, e portanto meu humor está amargo.

*UPDATE

Ao invés de melhorar sozinha, como eu queria, fui piorando cada vez mais. Só nesta manhã gastei uma caixa inteira de lenços de papel. Quando a região em torno dos olhos começou a doer fortemente, entreguei as pontas e baixei no pronto-atendimento.

O médico me lascou um analgésico na veia (que ardeu muito; eu cheguei a pedir pra tirar, porque estava doendo mais do que a cabeça, mas aí melhorou), mandou eu tomar uns comprimidos durante dois ou três dias e usar um spray no nariz (muito aflitivo: odeio líqüidos no meu nariz) até o frasco acabar.

É tanto remédio (labirintite, anti-inflamatório, spray, anticoncepcional, dramin) que vou ter que fazer uma planilha para me organizar.

Mas o importante é que estou me sentindo melhor.

* * *

Como não podia deixar de ser, é véspera de férias e eu estou mal. Arrumei uma alergia que me faz espirrar o tempo todo, e o meu nariz está parecendo um chafariz, como aquela música do Balão Mágico. Os olhos não param de lacrimejar. É a segunda noite que tenho que dormir (muito mal, por sinal) sentada. Um horror.

Sim, eu poderia tomar remédio, mas estou terminando o tratamento da última crise de labiritite e não quero misturar ativos farmacológicos. Amanhã eu tomo a última dose e pronto, posso me entupir de anti-alérgicos.

Isso se eu não me afogar nos meus próprios fluidos até lá.

3 comentários:

Delilah disse...

santo remédio - halls preto e mentos pure fresh. sai desentupindo todas as vias (nasais ou não =)

Alex Simpson disse...

Com sorte voce estara levando um novo virus dos tropicos para Europa. Os cientistas de lá adoram novas descobertas.

Daniela disse...

Tadinha! Mas vai ser só por o pé no aviáo que todas as ziquiziras somem =)