14.1.09

O Caso da Rendição

Ainda acho que fazer unha é gasto de tempo e dinheiro. Entretanto, depois de dura e prolongada luta, acabei me rendendo à ditadura dos salões.

Para começar, não fazer as unhas estava me dando um trabalho danado. Sempre tinha uma beirada lascada aqui, uma pele incomodando ali. E eu tinha de cortar as unhas duas vezes por semana, porque unha comprida sem esmalte é feio.

Para completar, fazer as unhas é um dos poucos tratamentos de beleza que dá resultado imediato e impressionante. Os pés e mãos da gente ficam tããão bonitinhos! E gastar tempo e dinheiro comigo mesma tem tudo a ver com essa minha nova fase consumista.
Estou conciliando minhas idas à manicure com os meus escrúpulos com as seguintes estratégias:
1) para minimizar a perda de tempo, marco pé e mão ao mesmo tempo;
2) para evitar ficar ouvindo fofoca, vou na terça-feira, dia em que o salão está tranqüilo;
3) para não sentir muita dor com o gasto, penso no valor social: fazer a unha é dar emprego!

Traí completamente o movimento.

2 comentários:

Flávia Souza disse...

kkkkkk
esse número 3 foi ótimo kkkkkkkk
Penso como vc.. faço a cada 15 dias, mas ainda prefiro gastar dinheiro com minhas escovas do que com minhas unhas, afinal, a gente sempre tem uma colega que pinta direitinho hehehe

beijo

Camilinha disse...

Ufa, até que enfim vc traiu o movimento!!!