11.2.09

O Caso da Hora-Aula

Resumindo, a escola de idiomas só tem aula de “françês” (vide post anterior) para iniciantes. A mim que já estou mais avançadinha restam aulas particulares ao custo de 55 reais a hora.

Sem condições. Prefiro pegar os 1.900 reais que o tal do Jaider calculou que vai me custar o semestre e comprar uma passagem para Paris. Enquanto isso, vou aprendendo a língua mais lindo do mundo pela internet no http://www.bbc.co.uk/languages/french/ .

Agora, uma vantagem das aulas pagas é que elas são um compromisso ao qual você não falta. Fazer aulas on-line “na hora que der” é receita para o fracasso. Para resolver esse problema, estou pensando em montar um calendário escolar para mim mesma: terças e quintas de cinco às seis da tarde, durante todo o semestre. Vou até fazer uma planilha no Excel.

E todo mês que eu completar o programa sem falhas ganho 440 reais =D.

Um comentário:

Mariana Gouvêa disse...

Oi, Lud!
Adoro o seu blog. Esse e o que conta sua experiência de trabalho na Disney. Aliás, fiquei curiosa pra ler a matéria que você fez sobre a Disney para a revista Viagem. Tem em algum lugar?
Beijos!