6.2.09

O Caso do Fenômeno da Roupa Menos Feia

Por causa dessa minha nova onda consumista, tenho freqüentado mais lojas. Minha última aquisição foram duas blusinhas de tecido. Elas são bem fofas, mas depois de comprá-las eu fiquei meio na dúvida se foi um bom investimento. Tudo bem que elas estavam pela metade do preço, mas o valor inicial era alto, então elas não foram quase de graça. O que me intrigou é que geralmente eu só compro roupas que eu realmente gosto e as duas blusas não são exatamente meu estilo. O que será que aconteceu dessa vez?

Fiquei pensando e concluí que fui vítima de um acontecimento do consumo: o fenômeno da roupa menos feia. Funciona assim: você vai numa lojinha melhor (sim, uma das características da minha nova onda consumista é que eu dei um upgrade nos estabelecimentos que eu freqüento) e vê nos cabides um monte de peças com potencial para agradar. Você carrega um monte para o provador e experimenta todas. Umas ficam largas, outras ficam esquisitas, e aí quando você coloca uma que serve, comparativamente ela é tão melhor do que as outras que você decide comprá-la na hora! E aí termina com duas blusas que talvez não sejam bem sua cara.

Estou achando que a melhor maneira de contornar o problema é sair para fazer compras com uma roupa que eu goste muito. Aí dá pra comparar a peça nova com o que eu estou usando e ter uma idéia boa se a nova aquisição vale a pena... ou se é apenas o fenômeno da roupa menos feia.

Nenhum comentário: