19.2.09

O Caso dos Aparelhos de Tortura

Eu estava bem feliz com a minha ficha de musculação, tendo finalmente aprendido a colocar os aparelhos nas posições certas, e até aumentado o peso em metade deles, quando decidiram mudar os exercícios.

A coisa boa na mudança é que no dia que você faz teste de carga você tem que fazer apenas uma série das três que te prescrevem. O resto é todo ruim.

O novo instrutor (o antigo sumiu, sabe-se lá por quê – e olha que ele tinha me conquistado com suas menções à literatura científica) é todo animadinho e parece decidido a me transformar em uma pessoa em forma. Ele me colocou para fazer um monte de exercícios complexos numas máquinas que eu nunca tinha visto mais gordas (elas, não eu). E já foi avisando que os pesos iam ser puxados mesmo.

O primeiro problema é que cada aparelho tem uma configuração especifíca para o tamanho do usuário. Eu passo uns bons treinos tentando reproduzir a maneira exata em que o instrutor os colocou. O segundo problema é que ele quer que eu corra a sete km/h na esteira por vinte minutos, e eu estava ainda me acostumando a correr a seis sem parar. Ah, e os abdominais que ele me botou fazendo dão a sensação de que os músculos da minha barriguinha vão arrebentar!

Por acaso alguém aí já experimentou aquela cama que faz exercícios para você?

Nenhum comentário: