15.10.09

O Caso do Gene da Babaquice

Ando desenvolvendo a teoria de que todos nós, ou quase todos, temos em nosso DNA o gene da babaquice. Ele só espera uma oportunidade para se manifestar.

É a pessoa passar em um concurso melhorzinho, conseguir uma promoção ou arrumar um estagiário – ou seja, dispor de uma partícula de poder – que começa a se achar superior aos outros. E aí passa a batalhar por direitos que devem ser só seus e a atrapalhar os direitos dos outros. Sim, porque sua suposta superioridade tem de se traduzir em vantagens e benesses. E só se sustenta diante da suposta inferioridade alheia.

Eu descobri que tinha o gene da babaquice quando entrou gente nova de um cargo diferente, de salário menor, em minha seção. Imediatamente me dispus a mandar neles (e passar para eles os serviços que eu não queria fazer). Meio segundo depois percebi que era a babaquice aflorando. E segurei a onda, na hora. Vergonha própria.

Não é interessante que eu, que de vez em quando sou vítima da babaquice alheia, tenha tido como primeiro reflexo a reprodução da opressão sobre os mais desprotegidos? O gene taí, gente. Pelo menos me redimi prontamente: reconheci o ato falho e passei a defender os novatos da seção.

Aí me dei conta de como a opressão se multiplica. O chefe oprime o empregado, que que vai pra casa e oprime os filhos, que por sua vez oprimem os coleguinhas mais frágeis (não é regra; só tendência). É inconsciente: se somos inferiorizados em um lugar, no outro queremos nos sentir superiores. E lá nos vamos alegremente, reproduzindo aqui as táticas de dominação que aprendemos acolá.

Nessa hora entra a reflexão, né? Para reconhecer que o gene da babaquice existe e reprimi-lo. Sem dó nem piedade.

Um comentário:

Anônimo disse...

Ei Lud!

Eu tenho uma frase sobre isso que uso muito: "Você já chutou seu cachorro hoje?"
Me explico... Se o diretor mega power flash xinga o diretor so mega power e esse xinga o diretor de sua área, que xinga o gerente, que xinga o supervisor, que xinga o senior, e esse so tem o estagiário pra xingar,quem o estagiário xinga? Ninguém. Então ele chuta o cachorro dele pra descontar a raiva.... rs.... É minha lógica da cadeia alimentar do gene babaca. bjo,
Chris