23.10.09

O Caso dos Comentários

Muitos comentários interessados e interessantes no último post. Acho muito legal que as pessoas se manifestem.

Eu concordo que nem lá, nem cá, ou nem tanto ao mar nem tanto à terra, é mais equilibrado. Sempre defendi que “a virtude está no meio”. E que é mais fácil, mais confortável e mais agradável para todo mundo, inclusive para mim, se conformar às convenções sociais de vez em quando (e é o que vou fazer, fantasiada de madrinha de casamento). Porque a gente vive em sociedade, afinal.

Só que... bem, eu tenho pretensões. De mudar o mundo, né. Porque eu acho que do jeito que está não está tão bom assim. Não é que eu não possa usar maquiagem. É que eu não quero. Na minha cabeça, neste momento, usar maquiagem não é privilégio (no sentido de que os homens “não podem”), nem liberdade. É obrigação. É a mesma coisa que dizer que eu teria a “opção” de usar uniforme na escola.

Sim, eu percebo que as exigências sociais podem ser encaradas como um jogo. E eu, classe média, funcionária pública, branca, heterossexual, magra, cabelo liso, tenho todos os trunfos na mão e todas as condições de jogar pra ganhar. Só que, embora o jogo seja bom para mim, não é bom pra todo mundo.

E, ao fim e ao cabo, não vai ser bom pra mim também. E quando eu envelhecer um pouquinho? Vou ficar na neura da juventude e me submeter a intervenções cirúrgicas para manter o corpinho? Como é que eu vou amadurecer com graciosidade quando durante anos gastei tempo e dinheiro para ser um deleite para os olhos e minha auto-estima está tão ligada à minha aparência? E o meu cabelo, que está caindo que é um horror? Se eu ficar careca, vou querer me suicidar ?

Eu se eu entrar na política? Ao invés de debater minhas idéias políticas, vou ter que agüentar colunistas políticos criticando meu guarda-roupa e a revista Cláudia perguntando se eu perdi peso e como?

E seu tiver filhas? Vou precisar dizer a elas que não, elas não podem ter a mesma liberdade sexual de seus irmãos, porque elas vão ser chamadas de putas e eles de garanhões?

(E olha que essas são questões exclusivamente pessoais. Tem outras generalizadas muito mais importantes, mas aqui estou falando só por mim.)

Atenção: não estou dizendo que quem usa maquiagem é a favor de todas essas coisas e/ou as perpetua. Estou dizendo que, para mim, neste momento, minha maneira de lutar é abandonando a maquiagem/secador/esmalte. Acho que o Daniel pegou o espírito da coisa: é um símbolo.

Com certeza existem muitas outras maneiras de lutar. Uma delas é escrever esse blogue. Por isso os comentários são importantes. Faz com que a gente troque idéias. Sim, posso ser convencida que a minha tática é inócua. Também posso convencer alguém que não é. E posso descobrir formas mais eficientes de mudar o mundo.

Alguém tem alguma idéia?

5 comentários:

Isabella disse...

hahahaha...
Legal, vc está dando um nó na minha cabeça!
Não tenho nada para comentar... Vou ver se penso e volto depois com algum plano infalível. (hohoho)
:D

Bela disse...

já te falei do meu plano infalível, mas você não deu bola! =)

Setembro! disse...

Concordo que esse blog é um ótimo canal para você "espalhar" suas ideias... Mas você comentou que ninguém tinha percebido, nem te tratado diferente, quando parou de usar maquiagem, passar esmalte etc... Então como você tem tentado passar esses seus novos conceitos às pessoas que não acessam seu blog? Porque realmente são ideias muito interessantes, e a sociedade está tão estereotipada que não se dá conta desse tipo de coisa!

Quer dizer que a Lud, tão fechada e "esnobe" (segundo suas próprias palavras)está simplesmente abordando as pessoas na rua?! Ou esse novo estilo de vida está registrado somente nessas páginas online?

Camilinha disse...

Eheheh, bacana tudo isso!
Mas acho que rola um pouco de preconceito... Será que não? Ou seja, quem usa maquiagem, agora é fútil pra vc? Quem faz as unhas agora é fútil para vc?

Acredito que somos indivíduos. E, cada um de nós tem suas escolhas. Dane-se vc quis parar com as frescurites. Problema seu, sua escolha, e você TEM QUE SER RESPEITADA EM SUA ESCOLHA. Não importa o que as pessoas pensam sobre isso ou como a ideia delas sobre você pode mudar. Você está agindo de acordo com as suas convicções.

Mas nem todo mundo quer largar as frescurites... E também têm de ser respeitadas... Danem-se elas também.

Não é não?

人妻 出会い disse...

背徳感に酔いしれる…甘い人妻達と一夜の濃厚loveもう何も失うものはない…このサイトでは様々なタイプの人妻がいます。あなた好みの熟れた人妻も勿論